segunda-feira, 19 de outubro de 2015

"Quanto maior a armadura, mais frágil é o ser que a habita..." Padre Fábio de Melo

fatosereflexoes.com



Eu era forte, tinha tudo sobre controle na minha vida e na vida da minha família. Os riscos eram calculados os passos estudados e os meus objectivos eram premeditados e cautelosamente organizados. Não havia espaço para o imprevisto na minha vida e por consequente devido a uma sábia organização, nada poderia correr mal ou fugir do meu controle. 

Isto, até ao dia que compreendi que não tinha controle sobre nada. E esse dia foi dramático, foi como se tivessem puxado o tapete debaixo dos pés, não sei se caí mas perdi os sentidos por certo. A vida tal como eu a conhecia deixara de existir, não compreendia como podia eu ter-me enganado tanto. "EU", sábia e cautelosa que não dava um passo em falso, estava tudo previsto ao pormenor. Como era possível, ter falhado? Do que me esqueci eu? Pois....

Esqueci-me que não tenho controle sobre nada nem muito menos sobre ninguém, e que os acontecimentos da vida dependem também da vontade dos outros. E que cada acontecimento gera uma onda que vai afectar a vida sobre vários planos. Que energia que ponho nas coisas tem influência sobre as mesmas, se eu fizer com amor, com amor para mim voltaram.

Ora, eu era uma Leoa que levava tudo pela frente quando tinha um objectivo, não era manipuladora, mas porque queria algo, organizava tudo para o obter, conclusão. O meu plano não podia falhar pois o esforço, a vontade e determinação que eu usava era inabalável, e era nesse momento que eu cometia o erro não contar com as variantes, a vontade dos outros, o desejo dos outros. E todos os factores externos a mim.

E quando compreendemos isso tudo se torna complicado num primeiro tempo, pois fazer planos ter objectivos deixa de fazer sentido, de repente sentia-me deslocada como se  até então tivesse vivido uma mentira. Afinal, a vida não era o que eu pensava, fundar família e ter a ambição de construir património e amealhar fortuna.

Devo dizer que andei perdida durante um tempo, pois se a vida não era isto então o que era?? 
Que estamos aqui a fazer?? Porquê?? Porquê??
Cheguei à conclusão que a vida não fazia sentido, que simplesmente nascíamos para morrermos, que vínhamos cá para sofrer unicamente. E que tínhamos nós feito de assim tão grave para que a vida fosse então, só sofrimento. Não compreendia, então a minha vida ficou desprovida de fundamento. Tudo o que fazia era pura e simplesmente porque a sociedade me o exigia e não por vontade própria, os objectivos que antes tencionara alcançar já não habitam o meu ser. Tinha desistido de viver uma vida comum, como qualquer outro mortal.

Esta era a consequencia de uma carapaça rígida demais, da certeza das coisas, que tudo tem de ter um porquê, e que eu tinha de compreender tudo à primeira vista. Tinha de fazer sentido!!!

E foi então que pouco a pouco as "coisas" começaram a fazer sentido.
Para ser certo não é preciso eu compreender, e que está tudo certo, no sítio certo, porque até o caminho mais errado me leva para onde eu preciso de estar.
"O Universo dá-me o que eu preciso, não o que eu quero. Até porque o que eu quero nem sempre é bom para mim."

E com esta situação aprendi a "aceitar e agradecer".

Que estamos aqui para aprender a amar e que a vida não nos pertence.

Que devemos deixar fluir, deixar a vida acontecer e ter fé que tudo é para o meu melhor bem mesmo que parece muito mau vai trazer uma experiência benéfica para mim. Um Lição.


O meu olhar objectivo sobre estas situações:

A fragilidade emocional na minha opinião é o resultado de um choque emocional. Algo que acontece nas nossas vidas e que vem destabilizar tudo à nossa volta, perdemos o controle sobre as situações e acabamos por perder confiança nas nossas capacidades intelectuais e físicas. 
Por vezes quanto mais fortes mais depressa caiem, justamente devido à sua rigidez não "vergam" .... "partem-se".



A realidade deixa de fazer sentido e começamos a ter uma visão deturpada sobre a vida, tudo é visto e suportado com uma importância exagerada, a nossa visão aumenta o impacto das situações sobre a nossas vidas.

Situações simples como sair de casa para ir às compras cotidianas tornam-se um verdadeiro calvário, crises de pânico podem ocorrer (A mente reage como se estivesse mos em perigo de morte, mas não estamos).

Este tipo de situações pode acontecer a qualquer pessoa não escolhe estatuto social,o que acontece no cérebro é que simplesmente o os emissores enviam uma mensagem e os receptores recebem outra ou só parcialmente.

Evidentemente, é necessária ajuda médica.

Mas existe um trabalho que pode ser feito em conjunto que pode acelerar ou aliviar o processo da cura:


» As afirmações de Louise Hay;
» Meditar:

» Escrever o que sentimos e analisar bem os nossos pensamentos no papel;
» Terapias alternativas como: Reiki, Yoga ou chi-Kung;

Hoje, aceito e agradeço tudo o que tenho. Sei que tudo é necessário ao meu crescimento. A vida não é fácil para ninguém, todos temos alguma coisa que nos dói, mas a dor é necessária para nos sentirmos vivos. Quando existe dor tem que ser sentida para ser tratada e ultrapassada.

"Façam o favor de ser felizes!"- Raul Solnado

Grata pela leitura  :D












quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Escolhas!!

Pegadas de Pedra (Por Iain Blake)

Vou contar-vos uma história, no domingo ao final do dia quando caminhava na praia em companhia de alguns amigos, quis escolher uma pedra para guardar.

Estava a olhar para o chão e vi uma branca mas era grande e cheia de bicos, apanhei-a mas não estava satisfeita com a minha escolha. Mais à frente encontrei outra um pouco mais pequenina mas não gostei da cor dela, era muito escura mas conservei as duas pedras. Mais à frente encontrei uma pequenina, clarinha com tons de rosa, e dei comigo com três pedras na mão sem saber qual escolher. 
Falei para a minha amiga que estava na mesma situação com duas pedras, "o meu eterno dilema, fazer escolhas!", outro amigo ao passar por nós comentou "Isso é o dilema de todos nós". 
Depois reflecti a olhar para aquelas três pedras e cheguei à conclusão que a minha escolha estava feita. Eu só peguei na última porque as duas primeiras não me convinham. 
E na vida é a mesma coisa, as nossas escolhas estão feitas, se tiveres que escolher entre duas situações, escolhe a última, porque ela só existe porque a primeira não te convém.

Esta é a minha opinião, é claro!
Mas muitas vezes ficamos presos a escolhas que temos que fazer e não avançamos.

Grata pela Leitura :)

domingo, 2 de agosto de 2015

"O acaso só favorece a mente preparada" Louis Pasteur























Imagem web - http://www.boredpal.com/

A maioria das pessoas andam distraídas e nem se apercebem  de toda a sincronicidade que existe à volta delas, não se apercebem que o tem uma aparência negativa, pode na verdade ser uma oportunidade para mudar de direcção na vida e assim escolher um melhor caminho.


Esta semana apercebi-me que a maioria das pessoas que me rodeiam não estão felizes com a vida que têm, mas acham que é impossível ter uma vida melhor.
Então estão tristes e insatisfeitos na sua zona de conforto e não saem de lá porque não acreditam que seja possível ter outro tipo de vida, para eles sonhar é impossível. Têm medo.

Nós atraímos aquilo que pensamos, se eu pensar que não mereço ou não consigo algo, o universo vai confirmar-me isso pois é o que eu acredito.
O que eu tenho hoje são os pensamentos de ontem, os meus pensamentos de hoje definem o meu amanhã.

Recordo-me e tenho a certeza que o meu exemplo vai fazer-lhes recordar também situações passadas em que isto vos aconteceu. 
A cada vez que eu decidi atingir um objectivo de ordem pessoal ou profissional eu consegui. 
Isso não quer dizer que eu seja multi milionária e tenha todos os luxos existentes. Quer apenas dizer que a partir do momento em que decidimos que queremos algo diferente na nossa vida temos de aceitar compromissos e que se calhar temos que primeiro passar por algo menos agradável até atingirmos o que realmente queremos. Mas o mais importante é manter o foco no objectivo e acreditar.

Temos que saber o que queremos, ser honestos connosco e visualizar-mos exactamente aquilo que queremos, não ter duvidas e ser o mais específico possível. A certeza daquilo que queremos faz com que a resposta do universo seja mais rápida. Escreva num caderno os seus objectivos, e mantenha o caderno em dia cada vez que obtenha um deles.

A sincronicidade é importante neste processo porque é a resposta do universo ao vosso pedido, é agarrar a oportunidade.
Talvez não faça sentido para vocês, mas vai fazer. 
O simples facto de fazer algo diferente como mudar de caminho ao ir para casa, mudar de padaria, aceitar um convite para beber café que não faria habitualmente, resumindo mudar os hábitos. 
É a atitude a ter quando se quer mudar de vida pois estas pequenas mudanças podem trazer-lhe as informações que necessita para mudar, como um posto de trabalho disponível na área que você quer, ou uma casa que está à venda ou a alugar como aquela que você procura, o importante é estar atento à informação que recebe e deixar fluir a vida, o resto vem!

Decidir, visualizar e acreditar!!
Esteja atento à sincrocinidade e aceite a mudança!

O que me leva a acreditar nesta teoria é a minha experiência de vida, mas o filme "The Secret" explica-a muito bem. 





Mas não se esqueça a chave é a Gratidão!!!

Grata pela leitura!! :D

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Sementes de CHIA



Imagem Web


CHIA mais conhecida por sua semente, a qual é comercializada integralmente, moída ou em forma de óleo, a chia também é dona de folhas que podem ser aproveitadas para infusões.5 Ambos derivados, independente da forma, são tidos como ricas fontes de minerais, aminoácidos essenciais e ômega 3. É frequentemente enaltecido seu potencial em prevenir doenças cardiovasculares, diabetes e até tumores, além do de auxiliar na perda de peso.

É possível escrutinar a importância nutricional da semente de chia com a seguinte lista:

Ômega 3: A semente da chia é uma das mais ricas fontes conhecidas (tanto entre as vegetais quanto entre as animais) do ácido alfalinolênico, um dos ácidos graxos classificados como ômega 3.


Cálcio: cinco vezes a concentração do mineral encontrada no leite de vaca.

Magnésio: 100 gramas da semente de chia pode conter o mesmo que 200g do mineral presente em nozes3 ou 1,6 kg de brócolis, por si só considerados alimentos ricos no nutriente.

Manganês e fósforo: 100 gramas de chia contêm 108% do manganês e 95% do fósforo demandados por um adulto numa dieta de 2.000 quilocalorias/dia. 

Proteínas: 15% da composição da chia é proteica, sendo seus aminoácidos, em conjunto, formadores de alto valor biológico. Apenas 28 gramas da semente fornecem 9% da proteína que um adulto demanda, em média.

Fibras: a alta concentração de fibras alimentares (38 gramas a cada 100) faz da chia um aliado do emagrecimento e na boa digestão.

Antioxidantes: a presença do flavonoide kaempferol e, em menor quantidade, os ácidos cafeico e clorogênico presentes provêm à chia efeito antioxidante comparável ao que apresenta o Trolox, antioxidante comercial da Hoffmann–La Roche.1

CHIA na cozinha
A semente de chia, quando utilizada de maneira integral, pode ter diversos usos culinários. Agindo quase como emulsificante, torna líquidos mais próximos de um gel e dá "liga" a massas.

Receitas que podem incluir a semente de chia são pudins, pães, tortas, quiches, mousses, cremes, patês, risotos, farofa, saladas de frutas, sumos e vitaminas.



http://www.icouldkillfordessert.com.br/

Ingredientes

DA GELATINA:
  • 150 ml de puré de FRAMBOESA
  • 100 ml de ÁGUA
  • 7 g de GELATINA EM PÓ sem sabor
DO PUDIM:
  • 400 ml de LEITE DE COCO
  • 6 col. de sopa de CHIA
  • 3 col. de sopa de AGAVE
Preparação


PARA A GELATINA:
  1. Numa saladeira pequena, mexa as framboesas até que fique puré.
  2. Aqueça a água e deite por cima da gelatina.
  3. Misture até que a gelatina se dissolva.
  4. Misture a gelatina no puré de framboesa, e deite no fundo da taça.
  5. Leve para o frigorífico e espere endurecer (aproximadamente 2 horas).
PARA O PUDIM:
  1. Em um recipiente com tampa, misture o leite de coco, a chia e o agave.
  2. Feche o recipiente e abane bem.
  3. Retire a taça do frigorífico com a gelatina de framboesa e complete com o pudim de chia.
  4. Deixe no frigorífico por 4 horas.
  5. Retire do frigorífico e sirva.

http://barerootgirl.com

Almôndegas de CHIA



Ingredientes

500 gr. de carne de vaca picada
1 col. de chá sal marinho
2 col. de chá de ervas de Provença (ou as suas ervas italianas preferidas)
1 col.de chá pimenta moída
2 col. de sopa de sementes de CHIA
2 col. de chá de óleo de abacate puro

Misture todos os ingredientes, exceto o óleo de abacate em uma tigela grande e misture bem com um garfo. Deixe descansar durannte 5-10 minutos para que o CHIA possa fazer o seu efeito.

Como cozinhar:
Aqueça uma frigideira grande em fogo médio e adicione o óleo de abacate. Preparar 8 almôndegas de forma redonda. Cozinhe as almôndegas até ficarem castanhas, virar pelo menos dos 3 lados. Coloque as  almôndegas num prato para repousarem (elas não estarão totalmente cozinhadas, mas acabam de cozinhar mais tarde no molho) e escorrerem o óleo.

Molho

1 cebola média cortada em cubos,
1 dente de alho, picados
Alecrim fresco picado q.b.
2 col. de sopa de vinho branco (ou sumo de 1 limão)
metade de 1 caldo de carne ou caldo de galinha (caseiro, se possível)
1 tomate partido em cubos
1 lata de molho de tomate 
1/2 col. de sopa de sal marinho
1/2 col. de sopa de pimenta moída

Como cozinhar:
Adicione a cebola em cubos para a panela grande com o óleo residual das almôndegas. Refogue até ficarem translúcidas, cerca de 3-5 minutos. Adicione o alho e alecrim e deixe em lume brando mais 1-2 minutos. Adicione o vinho branco e misture todos os bocados castanhos deixados no fundo da panela. Adicione o tomate picado, molho de tomate, sal, pimenta e misture bem. Cozinhe em fogo médio até que o molho comece a reduzir e engrossar, cerca de 15-20 minutos (em lume brando forte). Reduza o lume e adicione as almôndegas suavemente ao bordo exterior da panela. Deixe cozer durante 5-10 minutos, ou até almôndegas estarem cozidas (10 minutos irá garantir que não haja rosa no interior).

Sirva Quente!! Bom Apetite!!

Honestidade!!


Temos tendência a mentir, pequenas mentiras, a nós e aos outros, para agradar, porque é mais fácil do que dizer a verdade.

A primeira pessoa a quem mentimos é a nós mesmos, mesmo quando mentimos aos outros, porque justificamos o facto de mentir como uma boa acção.

Mentimos a alguém para que essa pessoa não sofra com uma "Verdade Dolorosa", então estamos a fazer uma boa acção ao protegermos essa pessoa de uma dor imensa ao descobrir a verdade da situação.


"A verdade é como azeite vem sempre ao de cima"

E que vai acontecer quando essa pessoa descobrir a verdade? 
A nossa decisão terá a mesma aparência, perante nós e perante essa pessoa que confiou em nós?

A pessoa em questão perderá a confiança em nós e que será de difícil recuperação.Uma mentira mesmo com boa intenção vai comprometer o futuro dessa relação, pois a pessoa em questão já não vai acreditar em nós tão facilmente. Cada vez que seja necessário confiar em nós para uma futura situação, essa pessoa vai lembra-se que nós já lhe mentimos, e vai perguntar-se se desta vez não será também mentira.

O que essa pessoa vai ver, não é que nós a protegemos de uma verdade dolorosa mas sim que lhe mentimos e que por esse motivo não somos uma pessoa dita "de confiança". E se a mentira for mantida durante muito tempo será vista como uma traição "imperdoável", a dor provocada pela nossa mentira pode ser maior e mais destrutiva que a dita "Verdade Dolorosa"

Quanto a nós, teremos que lidar com as consequências da nossa escolha, o que pode mesmo em certos casos levar à ruptura de relações, ou mesmo que a pessoa em questão para além de não confiar em nós comece também a mentir-nos.

"A verdade dói só uma vez a mentira cada vez que é lembrada."


Mais grave ainda, mentir-mos a nós mesmo.
Isso acontece todos os dias, todos os dias nos obrigamos a fazer coisas que não gostamos, e convencemos a nós mesmos que não temos escolha. 

"Mentimos" porque vida em sociedade comporta sacrifícios e por isso é necessário e obrigatório manter um trabalho no qual não nos sentimos realizados, pois temos facturas a pagar e uma família a sustentar. 

Na nossa perspectiva, é simplesmente proibido tentar outro posto de trabalho ou outra profissão para não destruir a estabilidade da nossa vida e família.
Esquecemos que se não estivermos bem com a vida que temos, muitas coisas podem surgir e destabilizar a nossa vida de uma forma negativa, tais como doenças (Burn out, Depressão, etc...).

Na minha opinião, se a mudança vier da nossa própria vontade, ela vai fazer-se de uma forma construtiva, se a mudança for vier de factores exteriores (despedimento) ou doença, ela vai fazer-se num primeiro tempo de uma forma destrutiva. Se nós decidirmos mudar por nós mesmo, vamos ganhar energia para construirmos um novo futuro de uma forma positiva. Se a decisão for de factores exteriores, perderemos energia e a dita estabilidade à qual estamos tão agarrados e que já não existe, entraremos então numa fase negativa "De Luto"
, para mais tarde recuperarmos lentamente da nossa perda, seja de trabalho ou de capacidades.

"Ter Sucesso é gostar daquilo que se faz. Quem gosta do que faz nunca se cansa de trabalhar."
Olacyr de Moraes

"Mentimos", quando achamos que não temos o direito de separar-mo-nos de alguém que já não gostamos, seja na amizade ou no amor. A desculpa mais recorrente é para não magoar-mos o "outro".

Na realidade, estamos a mentir, pois se nós já não ama-mos aquela pessoa ou se nós já não gostamos daquele amigo, se já não temos vontade de partilhar momentos, risos ou construir algo que aquela pessoa. 

Estamos na realidade a ser egoístas, a impedir-nos de sermos felizes a nós e o "outro". Estamos a decidir a nossa infelicidade e a do "outro"

Manter este tipo de relação  não é saudável, pois aprisiona duas pessoas numa "Zona de Conforto" que é tudo menos confortável. E na minha opinião, a origem de uma série de atitudes negativas, tais como traições, agressividade, violência, etc...

Mais uma vez, a "Verdade" e unicamente a verdade é necessária para deixar as nossas vidas fluírem, pois uma vez dita deixa de pesar e passamos a outra coisa, a vida pode seguir em frente. 
Ao contrário, a "Mentira" vai consumir-nos enquanto durar e trará sempre consequências negativas.

Grata pela Leitura. :)

terça-feira, 30 de junho de 2015

Ama-me quando menos eu merecer!!

Imagem Web


Tenho observado ultimamente os casais à minha volta, e vejo que a maioria não está feliz. todos se queixam "Ele fez-me isto" ou "ela disse-me aquilo".

Amam-se mas vivem mais o que é negativo na relação do que o que é positivo.

Eu digo que é uma perda de tempo! E ele é precioso!

Na minha opinião, tudo o que nos acontece somos nós que provocamos, então se alguém tem uma atitude que me desagrada eu devo perguntar-me "O que fiz eu para provocar isto?". Pois só assim eu poderei mudar a situação. Ao olhar para mim e procurar encontrar o meu motivo para querer esta situação, vai obrigar-me a tomar consciência daquilo que eu realmente quero e não terei mais motivo para responsabilizar o outro da minha infelicidade.

Por vezes provocamos situações pelas mais variadas razões, uma delas pode ser o facto de já não nos sentirmos bem numa relação e vamos ter atitudes que vão levar o outro a ter reacções que vamos utilizar para justificar a ruptura ou a nossa infelicidade, pois não tivemos a coragem de dizer de início a verdade. O uso da verdade simplifica a vida de todos, pois se não estamos felizes não podemos fazer ninguém feliz e a continuação de uma relação nesta situação não é bom para ninguém.

Na minha opinião, hoje em dia as relações estão num clima de competição mais do que amor e carinho. As mulheres e os homens são simplesmente diferentes, o que existe é uma falta de conhecimento do sexo oposto. Tenho tendência a explicar as coisas de uma forma muito simples e concisa. É simplesmente relembrarmos o Paleolítico, os homens iam à caça e as mulheres cuidavam dos filhos e da caverna. 

Mas gostava de esclarecer o meu ponto de vista, os homens são francos e honestos eles nunca pediram a emancipação das mulheres. E as mulheres quiseram a igualdade e querem a partilha das tarefas mas como isso não acontece, elas acham que a culpa é dos homens. A frase recorrente é  "Eu é que tenho que ser para tudo até para reparar o carro!", eu digo que se as mulheres vestem calças é natural que os homens comecem a vestir as vossas saias.

Pude verificar que nos casais homo-sexuais existe a mesma energia masculina e feminina embora os dois sejam do mesmo sexo o comportamento é o mesmo do que o de um casal heterosexual. 
Numa relação cada um tem a sua posição, cada um tem a sua função, só pode funcionar se você aceitar o outro como ele é, se tentar mudar a pessoa, esta deixa ser aquilo que você gostou ao início.

Ter ciumes só lhe vai trazer infelicidade a si, pois não vai fazer com que o seu companheiro ou companheira seja fiel. Ninguém tem controle sobre o que o outro faz e muito mesmo sobre o que sente. Ter ciumes é não ter confiança em si, acha que alguém melhor vai poder seduzi-lo(a) e assim perder a pessoa amada. O seu companheiro(a) ficará consigo não por ser controlado(a) mas sim por ser acarinhado(a), bem tratado(a) e amado(a). 

Por vezes as mulheres podem deixar de gostar de fazer amor por se sentirem um objecto para o seu companheiro, acham que o único momento em que o companheiro as acarinha e mostra interesse é quando precisa do corpo dela para satisfazer o seu desejo. Na minha opinião acho que esse não seja o único momento de carinho de um homem, por vezes não prestamos atenção aos detalhes, mas o carinho também está nas coisas simples do dia à dia mas se não valorizarmos, essas coisas desaparecem. E sim, na minha opinião o sexo é muito importante para o homem, mas se você ama o seu companheiro esse é o momento de o fazer feliz. 



O que queria salientar é que numa relação a dois o mais importante é o amor, o carinho, o afecto e o aconchego. Ninguém precisa viver acompanhado, só faz sentido se for numa relação de amor, de bem querer. 

Grata pela Leitura!







quarta-feira, 17 de junho de 2015

Sementes de Papoila - Benefícios

Sementes de Papoila

  As sementes de papoila, podem ser incorporadas facilmente na alimentação diária, trazendo diversos benefícios para a saúde, nomeadamente como calmante em casos de ansiedade e nervosismo.


Imagem da Web
     
Características

- fonte de ómega 3
- alto teor em fibra
- fonte de proteína
- muito baixo teor de sódio  
     
 
     
Modo de utilização: 

Podem ser consumidas directamente na preparação de pão, bolos, tortas, saladas, recheios de empadas, pizzas e molhos.
Para realçar o seu sabor, as sementes de papoila podem ser previamente tostadas e moídas.
Ingredientes: Sementes de papoila não geneticamente modificada.  
     
 
Tabela de informação nutricional

INFORMAÇÃO NUTRICIONAL 100g %VDR
Valor Energético 535 kcal 26,8            2231 kJ
Proteínas 18,0g 36,0
Hidratos de Carbono 24,0g 8,9
dos quais: açúcares 14,0g 15,6
Lípidos 45,0g 64,3
dos quais: saturados 5,0g 25,0
Fibra 10,0g 40,0
Sódio 0,02g 0,8
Equivalente em sal 0,05g 0,8



Receitas:

http://lecremedelacrumb.com/
Lemon poppyseed isn't only for muffins. Mix them into your pancake batter for a citrusy tang.
Get the recipe at Creme de la Crumb.


Ingredientes:

Molho
1.5 taça de morangos, preparados e cortadados.
1.5 taça de açúcar.
1/2 taça de àgua.
1/2 colher de chá de Baunilha.

Panquecas
1 ¼ chávena de farinha de trigo
1 ½ colheres de sopa sementes de Papoula
1 colher de chá de fermento em pó
¼ colher de chá de bicarbonato de sódio
¼ colher de chá de sal
¼ Chávena de açúcar
sumo de 2 limões médio
1 chávena de leitelho
½ colher de chá de baunilha
1 ovo
1 chávena de morangos, cortados




INSTRUÇÕES

Prepare a calda. Adicione os morangos, açúcar, água, baunilha e mel  numa panela média e aqueça em fogo médio mexendo todo até dissolver o açúcar, retire do fogo. Use um misturador da imersão de cor amarela natural xarope (ou você pode transferir a mistura para uma mistura regular e, em seguida, bater cerca de um minuto). Quando o xarope estiver suave, com apenas pequenos pedaços de morangos restantes, deixe descansar e engrossar em fogo muito baixo até panquecas estarem prontas.

Pré-aqueça uma grande panela antiaderente ou frigideira em fogo médio-baixo e pulverize com spray de cozinha. Prepare as panquecas. Numa tigela grande misture a farinha, sementes de papoila, o fermento, o bicarbonato e o sal e bata até ficar bem misturado. Numa tigela média misture o sumo de limão e açúcar. Adicione leitelho, baunilha, e o ovo e bata até ficar homogêneo. Faça um poço no meio dos ingredientes secos. Junte os ingredientes secos ao que você acabou de fazer. Misture todos os ingredientes até incorporar (a massa vai ser irregular). Delicadamente misture os morangos cortados.

Despeje ¼-1/3 de chávena de massa na panela ou frigideira pré-aquecida. Quando as estremidades começam a parecer "secas" e a formar bolhas e a explodirem na massa, use uma espátula grande para virar panqueca. Deixe ficar mais 1-2 minutos. Repita com o restante da massa. Sirva quente com calda de morango e morangos frescos adicionais e açúcar em pó, se desejar.


NOTAS
* Para os morangos, esta receita leva cerca de 2 e meia chávenas. Basta colocar numa saladeira e dividir os morangos ao meio entre o xarope e a massa de panqueca, você não precisa seguir as medidas exatas.









Honey Mustard Poppyseed Dressing Recipe
http://www.barefeetinthekitchen.com/





Este Molho de Salada Sementes de Papoila 
Mel Mostarda é picante, ligeiramente ácido e doce ao mesmo tempo. Eu servia originalmente este molho para acompanhar com uma salada de frango e feijão preto Garden. Eu também sirvo com uma simples salada verde, pepinos e tomates . 

O molho é delicioso no entanto você escolhe como servi-lo . Como a maioria dos molhos caseiros , ele irá manter-se bem no frigorífico por pelo menos um par de semanas . A receita do molho de salada Sementes de Papoila Mel Mostarda  foi adaptada a partir de várias receitas Allrecipes e CDKitchen Rendimento:

cerca de 1 chávena ( receita de impressão ) 
2/3 chávena de maionese 
2 colheres de sopa de açúcar 1/2 
1 1/2 colheres de sopa de mel 
1 1/2 colheres de sopa de mostarda dijon 
1 colher de sopa de vinagre de vinho branco Luz 
1 colher de sopa de azeite aromatizado 
2 colheres de chá de sementes de papoila 

Misture todos os ingredientes em numa tigela de tamanho médio e bata até misturar bem . Coloque num recipiente hermético e guarde no frigorífico até servir. Divirta-se!

terça-feira, 12 de maio de 2015

Depois do verbo "amar" o verbo mais belo do mundo é "ajudar". Bertha Von Suttner


http://bpsop.com/courses/
Ajudar!?


Amar aqueles que nos rodeiam é já por si é uma grande ajuda.

Criar um ambiente harmonioso, consagrar tempo para escutar, olhar nos olhos, sentir os que nos rodeiam. Se estão tristes, com medo ou inseguros. Segurar nas mãos ou pôr uma mão no ombro enquanto olhamos nos olhos, é uma forma de tranquilizar o nosso interlocutor e de lhe dizer que estamos a prestar-lhe atenção. "Agora estou aqui, contigo."

Levamos a vida a correr, todos os dias temos obrigações e deixamos de lado o mais importante, o Amor. Quando falo de Amor, não estou obviamente a falar de romance, embora faça parte da nossa vida não é a mesma coisa. Estou a falar de Amor Incondicional, estou a falar de um Amor relativo a todas as coisas, animais, plantas ou pessoas. Dar Amor por onde quer que passe, ter compaixão por todos os que cruzam o nosso caminho, no autocarro, na auto-estrada, no padeiro ou no Banco. Amar todas essas pessoas, mesmo que não "mereçam" e sobretudo se não "merecerem" pois ainda precisam de mais Amor. Quando me refiro a não "merecem", refiro-me à percepção que cada um tem dos actos do outro, porque na realidade todos merecemos Amor Incondicional, sendo que "incondicional" significa sem condição, esse Amor será oferecido independentemente da situação ou atitude da pessoa ou animal em questão,  oferecer-lhes um sorriso ou tocar no braço ou fazer uma festa num animal, é um gesto de carinho e Amor que pode mudar o dia de alguém, pode fazer toda a diferença. E como é comum, "O Amor quando partilhado, multiplica-se". Esse simples gesto de carinho vai fazer o efeito de uma onda que se vai repercutir na vida de outras pessoas todo ao longo do dia, porque quem recebe também dá.



Você está à escuta do outro?

Nem Sempre!! 
Muitas vezes, o meu desejo de ajudar e encontrar uma solução para as dificuldades, no propósito de aliviar as pessoas que eu amo ou que tenho por perto, supera as suas necessidades.
Por vezes as pessoas falam comigo sobre os seus problemas, porque têm confiança em mim e sabem que podem contar com a minha amizade sem julgamento e com discrição, e podem mesmo, mas o que acontece é que elas simplesmente precisavam de desabafar, exteriorisar o que estavam a sentir e ter em face alguém que as compreendesse. O efeito que este tipo de desabafos tem em mim é "temos que encontrar uma solução", no entanto estou agora consciente que elas não querem que eu lhes dê a solução, querem apenas aconchego, mimo, um ombro amigo. O facto de estar consciente disso não fará de mim uma pessoa desinteressada em relação aos outros, tentarei sempre dar a minha opinião sobre aquilo que pode ser feito numa mesma situação, mas sei também que talvez não tenha todos os dados sobre essa mesma situação e por esse motivo a solução pode ser inadaptada neste caso. Devemos deixar o "livre arbítrio" a todos.
(Livre Arbítrio é o poder que cada indivíduo tem em escolher as suas acções)



Por outro lado, há sempre algo que podemos fazer pelos os outros e que é da nossa responsabilidade, basta estar atento às necessidades dos que nos rodeiam.



"Pay it Forward" é um filme que me surpreendeu, não só pela sua história muito comovente, mas principalmente  pelo conceito.
O conceito é ajudar três pessoas que fazem parte do seu quotidiano, mas realmente ajudar com alguma coisa ou acção que eles realmente precisam, que irá mudar as suas vidas e quando isso for conseguido pedir-lhes para fazer o mesmo por outras três pessoas e assim por diante "Pága à frente", uma espécie de estafeta que se passa, e o circulo vai assim crescendo como uma onda que se expande do interior de um lago para o exterior.
Em geral, a maioria das pessoas espera ter a ajuda de alguém que ajudou no passado e se isso não acontecer fica desapontada com essa mesma pessoa. Aqui não é o caso, e nem na realidade por vezes a ajuda provém de onde não a esperamos e é assim mesmo que tem ser, pois não me parece sensato cobrar a quem ajudei nem que me cobrem a ajuda que me deram. É necessário criar uma onda de "Amor", de "bem querer", é da responsabilidade de todos aliviar a tristeza na nossa sociedade.




Olhamos todos para o nosso umbigo, o que me falta a "MIM"?

Na minha opinião, se tomasse-mos o tempo de olhar em nosso redor e compreender o que faz falta aos outros. Do que é que o meu vizinho precisa? A minha cunhada? O meu Padeiro?
Sentir-se responsável pelo que faz falta a quem nos rodeia, seria benéfico para nós mesmos, não do ponto vista do "Ego", mas pelo contrário uma forma de agradecer o que temos e assim partilhar-mos Amor, Tempo e Acções,deixaria-mos assim de dar tanta importância ao que nos falta. Como tal começaríamos a agradecer mais, a pedir menos, e a valorizar tudo o que temos.
Até que porque na minha opinião, todos temos o que precisamos, não o que queremos, mas sim o que precisamos, até porque o que queremos nem sempre é bom para nós.


Partilhei convosco o meu ponto de vista, e acredito que vai ser útil para reflectir-mos em conjunto uma forma mais eficaz de trazer a Paz ao mundo inteiro.
Eu sei, o meu projecto é ambicioso quando digo ao mundo inteiro, mas também sei que não estou sozinha.

Grata pela leitura.